domingo, 19 de março de 2006

A Poesia e o Canto


A Poesia e o Canto.
A poesia, o canto e a música.
De um lado, Carlos Mota de Oliveira,
Do outro, Janita Salomé,
E, de permeio Ruben Alves, ao piano.
De um lado, a palavra,
Do outro, o canto,
E, de permeio a música.
De um lado e do outro, a rima e a não rima, que se une aos acordes.
De um lado, a cumplicidade de três “intérpretes” dos sentidos da vida,
Do outro, as consciências que se agitam e as emoções.
De um lado, a poesia que desvela o poeta,
Do outro, o canto que corta a respiração
E, de permeio, um espectáculo com alma.

5 comentários:

Anónimo disse...

É poesia a voz do cantor... de tão intensa beleza que nos invade o corpo como um vinho, dominando os sentidos e vibrando na alma. Sensual... Viciante... Inevitável...

emilia disse...

Janita, poeta y cantor, nos llenas las soledades al oír tu voz. Este fin de semana he comprado tu último disco para que vibre mi alma, como nos dice el usuario anónimo.
He salido, este fin de semana, a pasear por Lisboa, pero la lluvia hizo presencia y me fui a refugiar a los grandes almacenes de Chiado. Y, aunque no me gusta el consumo, la música es una necesidad. Me compré el disco de Janita y me vine convencida de que esta forma de hacer música es la que vale la pena comprar. Gracias

Paula disse...

Si además de la música, se quiere disfrutar de su trayectoría, está el blog dedicado a este artista:
http://www.janitasalome.blogspot.com/

Saludos alentejanos

Anónimo disse...

Janita Salomé várias vezes considerado a melhor voz portuguesa, canta como o rouxinol... a sua voz é inimitável, mas além disso, é fascinante vê-lo em palco, porque canta o que sente e sente o que canta. Talvez por isso, cante com tudo o que tem... talvez por isso nos emocione o seu cantar... Obrigado Janita pelas horas intensas de boa música portuguesa que me tem proporcionado.

Alenbio disse...

Janita canta como o melro. Janita é o MELRO! Melhor dizendo, é o nosso MERLIN. Porque é mágico...