sexta-feira, 14 de dezembro de 2007

"Fonte pura, fonte fria..."

Fonte entre a Portagem e Marvão


Fonte pura, fonte fria...
(Onde vais, minha canção?)
Fonte pura... assim queria
que fosse meu coração:
fluir na noite e no dia
sem se desprender do chão.


Eugénio de Andrade

2 comentários:

Luís Leal Pinto disse...

Que belo poema, digno do entorno que está presente na fotografia! Por acaso aí está um grande poeta que apenas conheço do que estudei no "instituto". Recordo-me sim, do meu professor de português dizer várias vezes, com bastante orgulho, que tinha urinado ao lado do Eugénio de Andrade numas conferências no Porto. Eu também me ponho a pensar que gostaria de urinar lado a lado com algumas personages histórias... sei lá...
Hemingway, Pessoa, Stan Lee, Eastwood, Welles, Machado, Capa, o "Che"...
Perdoa a história tremendamente estúpida, mas é destas histórias que sempre vamos recordadar.

Pedro Luis disse...

Ay, Luis, las asociaciones... Lo que me he reído. Quando a gente se encontar, fala.