domingo, 19 de outubro de 2008

Manoel de Barros e Goga


Acho que foi por acaso que descobri os versos do brasileiro Manoel de Barros através das fotografias alojadas no Flickr pelo também brasileiro Goga. Esse Livro das ignorãças é mesmo uma maravilha.

Todas, todas as fotografias de Goga, até as tiradas cá na Europa, por exemplo, em Barcelona, vão acompanhadas de um ou dois versos do poeta mato-grossense, que, se não me engano, é vivo e deve andar pelos 92 anos.

De Goga, as palavras dele no perfil do Flickr: "Um londrinense que estudou arquitetura em Curitiba, foi ensinar em Campo Grande e agora voltou a estudar em Barcelona".

Ergo um copo, pois, à saúde de Manoel de Barros e de Goga, descobridor de poetas...


XIX

O rio que fazia uma volta atrás de nossa casa

era a imagem de um vidro mole que fazia uma

volta atrás de casa.

Passou um homem depois e disse: Essa volta

que o rio faz por trás de sua casa se chama

enseada.

Não era mais a imagem de uma cobra de vidro

que fazia uma volta atrás de casa.

Era uma enseada.

Acho que o nome empobreceu a imagem.




2 comentários:

nieves disse...

Olá,
e também pelo Pedro, descobridor de descobridores de poetas. Obrigada, tens uma fã em Almendralejo. Gostei muito do fotógrafo e do poeta. :)

Cumprimentos

Goga disse...

Olá Pedro.
Fico contente que tenha gostado de meu humilde trabalho tentando associar os maravilhosos versos de M. de Barros com minhas pequenas tentativas fotográficas.
Estou de passagem na Espanha, mais propriamente em Barcelona, para fazer um doutorado em arquitetura.
No Brasil moro na mesma cidade que o poeta M. de Barros, mas nunca tive a oportunidade de conhecê-lo pessoalmente, apenas admirá-lo através de sua poesia.
Um abraço e muito sucesso,
Goga - Gogliardo