domingo, 4 de fevereiro de 2007

Canción triste de Lisboa


Miguel Mora

"El fado está más vivo que nunca. Una nueva generación de artistas se une a las voces míticas que cimentaron la leyenda. Más allá del tópico de la ‘saudade’, ese canto del alma lusa, primo hermano del flamenco, vive su segunda edad de oro. Ésta es la crónica de un puñado de noches de música en Lisboa"...

1 comentário:

Luís Leal Pinto disse...

Curioso, soube desta reportagem por uma daquelas alunas que era pouco provável prestarem atenção a este tipo de manifestação cultural... ainda bem que me enganei e que os jornais também podem ser uma excelente fonte de materiais pedagógicos!