quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

Mértola: Ponte do Pomarão hoje inaugurada



A Câmara Municipal de Mértola e a Diputácion Provincial de Huelva inauguram hoje a nova Ponte Internacional do Baixo Guadiana e o alargamento da Estrada Municipal 514.
A ponte sobre o Rio Chança, a jusante da barragem do Chança, liga as localidades de Pomarão (Mértola) a El Granado.
Esta ligação significa uma importante alternativa de acesso uma vez que as únicas passagens que existiam nesta zona de fronteira (Ficalho - Rosal de la Frontera e Castro Marim - Ayamonte) distam entre elas cerca de 120 km. Por exemplo, para nos deslocarmos desde o Pomarão com destino a El Granado percorríamos aproximadamente 140 km e agora, após a construção da ponte, são apenas 12 km.
Para Jorge Rosa as acessibilidades são consideradas a base crucial do desenvolvimento económico, social e cultural de qualquer região e nas palavras do Presidente da Câmara de Mértola “esta era uma obra há muito desejada e que vem colmatar a lacuna existente em termos de acessibilidades transfronteiriças”.
A ponte, hiperstática, consta de um vão central de 70 metros e dois laterais de 35 metros, com dois pilares de uns 20 metros de altura (altura desde a superfície da água até ao tabuleiro).
A secção transversal tem 11,0 m, que se distribuem pela faixa de rodagem (6,0 m), duas bermas (1,0 m - cada), dois passeios (1,0 m - cada), e duas zonas para o apoio de estruturas metálicas (0,5 m – cada).
A Ponte Internacional do Baixo Guadiana sobre o Rio Chança, a jusante da barragem do Chança, liga as localidades de Pomarão (Mértola) a El Granado, é inaugurada hoje.

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

O Projecto Clarice

Fotografia e texto retirados do blogue Projecto Clarice


O objectivo do blog foca-se em divulgar o intitulado "Projecto Clarice".

O "Projecto Clarice" está a ser realizado actualmente pela aluna Patrícia Lino, para a cadeira de Métodos e Técnicas de Pesquisa, na Faculdade de Letras da Universidade do Porto. Tem como principal objectivo divulgar a tão belíssima obra literária de Clarice Lispector e divide-se em seis partes:

A primeira é constituída pelo suporte escrito, onde é apresentado um plano de trabalho relativo à temática da imprevisibilidade explosiva ou a teoria da antecipação errada em três contos de Clarice Lispector. 

A segunda parte corresponde a todo um processo fotográfico, baseado em duas citações da escritora - esse mesmo resultado fotográfico ilustra graficamente o suporte escrito. 

A terceira parte é composta pela realização de um trabalho digital, que consistirá na criação de uma página relativa a Clarice Lispector.

A quarta corresponde às várias e possíveis representações pictóricas da escritora.

A quinta, a uma curta-metragem, cujo tema central se baseia em todo o mistério que se nos apresenta, assim que contactamos com Clarice Lispector.

A sexta e última parte baseia-se na realização de sessões de leitura (em homenagem à escritora).

Duas dessas mesmas sessões decorreram já no Infantário de Valongo (dia 10 de Novembro do ano de 2008) e na Escola Secundária Artística de Soares dos Reis (dia 10 de Dezembro do ano de 2008) e é ainda pretendida a realização de mais uma delas, na Escola Preparatória de Valongo. Foi ainda publicado um artigo sobre a mesma e o conto "Felicidade Clandestina" no jornal quinzenal dos alunos da última e distribuídos 250 panfletos pelas ruas portuenses.


segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

Conferencias de Gabriel Magalhães en Cáceres y Badajoz


Gabriel Magalhães, profesor de la Universidade da Beira Interior, pronuncia la conferencia titulada 'LA VIDA SECRETA DE LA PENÍNSULA IBÉRICA, Lo que los portugueses no entienden de España y los españoles no entienden de Portugal. 
 
La conferencias tiene lugar el lunes día 16 de febrero en Cáceres (20h.C/ Clavellinas) dentro de las actividades de AULA HOY, en el ciclo "Diálogos Ibéricos" que patrocina el Gabinete de Iniciativas Transfronterizas de la Junta de Extremadura

 El martes día 17 de febrero tiene lugar en Badajoz (20’15 horas) en el hotel Zurbarán.


segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

Quem tem medo de Noam Chomsky ?


O linguísta americano Daniel Everett no Amazonas, com um pescador pirahã. 

Através da minha querida amiga Raquel chegou às minhas mãos um artigo  - publicado hoje na Folha online - precioso. O artigo fala de uma língua falada por uma tribo do Amazonas, o pirahã, que por causa das peculiaridades do seu idioma, contradiz completamente a teoria da "Gramática Universal" defendida pelo "papa" da linguística, Noam Chomsky. Quem a defende é o linguísta norte-americano Daniel Everett. Segundo ele, o pirahã não partilha dos princípios universais linguísticos essenciais para a Gramática Universal, segundo o qual a biologia humana molda a linguagem e a variação gramatical em todas as línguas. O principal ponto é a falta de recursividade do pirahã, ou seja, a capacidade de formar frases infinitamente longas encaixando elementos um no outro [ex. Maria ama João que ama Joana que ama Fernando...]. A teoria, defendida por Everett, se for comprovada, pode vir a abalar os pilares de tudo o que se conhece e se estuda hoje sobre linguística. Em dezembro, o linguísta norte-americano lançou no Reino Unido o livro «Don't Sleep, There Are Snakes» no qual desenvolve mais amplamente sua tese. Não tenho nada contra Chomsky - muito pelo contrário - e acho importantíssimo toda a vida que ele dedicou nos estudos sobre linguística, mas é sempre interessante e reconfortante descobrir que há vida para além do arco-íris. O artigo e a entrevista dada à Folha de São Paulo pode ser lida aqui.

[Post publicado originalmente no meu blogue pessoal mas que pela pertinência das questões levantadas achei que merecia configurar também neste espaço.]

domingo, 1 de fevereiro de 2009

Professores de Espanhol no Alentejo

Direcção Regional de Educação do Alentejo

Equipa de Apoio à Modernização e Desenvolvimento Educativo da DREAlentejo
Necessidade de colocação de docentes na disciplina de Espanhol (Grupo 350)

Escola Secundária de Serpa (Baixo Alentejo)
Anual (até 31/08/09) 22 horas lectivas 126 - (1.113,50 €)

Agrupamento de Escolas de Alter do Chão (Alto Alentejo)
Anual (até 31/08/09) 11 horas lectivas 126 - (556,75 €)

Escola de Secundária de Campo Maior Campo Maior Anual
(até 31/08/09) 12 horas lectivas 126 -(607,36 €)


Habilitações Académicas: Habilitação Profissional em español * Indice de vencimento: 126 (licenciado profissionalizado)

Vencimento base para um horário de 22 horas lectivas semanais: 1.113,50 €

Mais se informa que os candidatos deverão proceder á sua inscrição em:
www.dgrhe.mim-edu.pt>docentes>recrutamento>aplicações>inscrição obrigatória

Para consulta dos horários e candidatura: Escola de Secundária “Dom Sancho II” de Elvas (r/. São Paulo)

Tf.: +351 268628016

www.drealentejo.pt>horários de contratação de escola>nota 2

https://concurso.dgrhe.min-edu.pt/inscricao/(fhynjx45ijip0q551b5jteet)/inscricao.aspx